Martinho Dias

A galeria o Rastro inaugura no dia 23 de julho a exposição de pintura “Allegro Ma Non Troppo” do artista Martinho Dias.

Texto do Escritor António Tavares sobre esta exposição:

(IM)PUREZA

Há corvos e cães numa força de raiva feita. Cavalos, flechas e o vermelho do sangue.

Resplandecem mundos inusitados, aglomerados de outros mundos,

colagens ubíquas, sobressaltadas naturezas,

massa e energia.

Cintilam as flechas, os atiradores, o mártir e fulgem os jokers, os músicos, os boxeurs.

Há uma agressividade latente para os juntar, feita da raiva de os fazer colidir.

Reluzem mundos paralelos e impuros – mundos fechados, multifacetados, polimorfos.

E lucilam corpos de formas moldáveis, corpos recuperáveis

que desesperam na forma e na essência

a impossibilidade desejada da pureza.