Obra gráfica de Julio Pomar.
Temos à disposição algumas serigrafias de Julio Pomar.
Conheça algumas dessas obras. Consulte-nos ou visite-nos no nosso espaço físico.
São retratos de Fernando Pessoa, Tigres, alguns exemplares das suas séries eróticas, entre outros.

Julio Pomar

Júlio Pomar nasceu em Lisboa em 1926. Aluno da Escola António Arroio e da Faculdade de Belas-Artes, aos 16 anos já expunha num ateliê na Praça das Flores, onde chamou a atenção de Almada Negreiros que lhe comprou o primeiro quadro, dando o pontapé de saída para uma carreira artística a todos os níveis notável, multipremiada e representada em muitas coleções públicas e privadas, em monumentos, painéis e outras obras de arte pública de relevo. Artista múltiplo e insubmisso, era igualmente cidadão participativo na sua “polis” e a sua militância política em prol da democracia e da liberdade nos tempos da ditadura salazarista valeram-lhe o cárcere, que partilhou com Mário Soares, mais tarde Presidente da República. Foi Júlio Pomar, já pintor consagradíssimo, que viria a pintar o retrato oficial do estadista, que se encontra na galeria oficial do Palácio de Belém.

Segundo o crítico de arte José Augusto França, Pomar é «o pintor mais imediatamente talentoso da sua geração e o mais brilhante dos cultores do neorrealismo de 45». Mas a sua arte evoluiu por caminhos ainda mais fecundos e pelo seu contributo para o avanço das artes, foi agraciado pelo Estado português com a Grã-Cruz da Ordem do Mérito em 1989, com a Grande-Oficial da Ordem da Liberdade em 2004 e nesse ano, em França, foi ordenado Chevalier de L’Ordre des Arts et des Lettres. Em 2013 recebeu o Doutoramento Honoris Causa pela Universidade de Lisboa.